Shows

 

DINHO NASCIMENTO é criador e diretor artístico dos seguintes espetáculos:

Dinho Nascimento (Show) – repertório dos Cds Berimbau Blues, Gongolô e Ser-Hum-Mano e outras peças musicais ainda inéditas, com Dinho Nascimento (voz berimbau, kalimba, n’tama) acompanhado de Xantilee Jesus (contra-baixo e baixo acústico), Paulo Assis (violão e guitarra), Paulinho Paes (violão e guitarra), Paulo Pixu (bateria), João Nascimento (percussão), Gabriel Nascimento (percussão) e Cecília Pellegrini (vocais).

Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene – Formada por capoeiristas, músicos e pessoas da comunidade, a Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene, hoje um Ponto de Cultura que integra o Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura em parceria com a Secretaria da Cultura da Prefeitura do Município de São Paulo, utiliza berimbaus cuidadosamente afinados, vozes e alguns instrumentos de percussão para interpretar toques de capoeira e outros ritmos da música brasileira, com arranjos e regência de mestre Dinho Nascimento.

Batucada de Bambas – espetáculo-oficina inspirado nas manifestações e folguedos populares tais como o afoxé, samba-de-roda, maculelê, capoeira, bumba-meu-boi, coco e maracatu, que além de apresentar os ritmos e instrumentos musicais, convida o público a participar.

vídeos

Berimbaus Blues no Auditório Ibirapuera – 2011

Dinho Nascimento no Programa do JÔ – 1997

Banana Boat no FAMQ 2015

Olorum Shanú no CCB 2016

Aguai Vem no FAMQ 2015

Repórte Eco (TV Cultura) 03/07/2016

Reis da Rua – TV Cultura – 2012

FAMQ – Fonte de Artes do Morro do Querosene (29/08/2015)

TV Câmara – 2012

Círculo de Trocas – Produto Paralelo – Hip Hop – Diadema – 2012

Hino Nacional no Auditório Ibirapuera – 2011

Bom dia São Paulo – grafites – 2012

Branco Oxalá – passagem de som no Cachuera – 2012 (by Edu Abad)

Ouroxum –  espaço cachuera – 2012

 

Ser-Hum-Mano

Depois da bem sucedida estréia com o cd Berimbau Blues (Prêmio Sharp Revelação da MPB em 1997) e do polêmico e estimulante Gongolô (em 2000) que ultrapassaram as fronteiras do nosso país, mestre Dinho Nascimento vem com mais um inusitado álbum: “Ser Hum Mano”. O novo cd do percussionista, cantor e compositor baiano, vem temperado com novidades e participações muito especiais: o lenda-viva do samba paulistano, Osvaldinho da Cuíca; o consagrado percussionista Marcos Suzano e seu precioso groove de pandeiro; o sopro vital, firme e singelo da flauta de Toninho Carrasqueira; a sutil colocação dos scratchs do DJ Cia; e, o depoimento breve, direto e explícito do rapper Sandrão (RZO). No repertório, as traquinagens de “Saci Pererê tem Uma Perna Só” de Dinho Nascimento e Lumumba e “Um Mundo nº 1” de Dinho com Guca Domênico, contam com a espontaneidade de um pequeno coral infantil; “Pescaria” de Dorival Caymmi é o momento de louvação à sua terra e ao mar; “Muita Gente é Zumbi” traz figuras da nossa luta pela liberdade (autoria de Dinho e Valdir da Fonseca). Audacioso e surpreendente, quase um blues é o instrumental “Hino Nacional Brasileiro”, duo de berimbau e cuíca.

Onde Comprar este disco

Gongolô

GONGOLÔ, nome do segundo cd de Dinho Nascimento, é palavra da língua quimbundo dos Bantos de Angola também usada para designar o emaranhado de pipas (ou arraias) no ar. Como proposta musical, prima pela mistura de várias sonoridades e ritmos étnicos. Assim, “Cavalaria Num Galope” mostra o desafio entre o berimbum, o berimbau-de-metal (guimbarde), a flauta e o derbak (árabe); “Índia Ginga”, um diálogo entre o sitar (indiano) e o berimbau; “Kalimba Toca” é uma viagem pelo Atlântico e complementa a contagiante ” Blues” descreve o lugar onde mora. As releituras de “Trem das Onze” (Adoniran Barbosa) e “Berimbau” (Baden Powell e Vinícius de Moraes) refletem sua identidade baiano-paulista e emocionam pela originalidade da interpretação: o berimbau ganha visibilidade e acrescenta nova concepção à música brasileira.

Onde Comprar este disco

Berimbau Blues

Berimbau Blues é o nome da composição instrumental na qual Dinho utiliza um copo d’água como slide para tirar a melodia no berimbau. É também o nome do primeiro cd idealizado e produzido por Dinho Nascimento, que também assina a maioria das composições que interpreta. Lançado originalmente em 1996, ganhou o X Prêmio Sharp de Música (Revelação) em 1997.

Onde Comprar este disco

O blues, para mim, é um estado de espírito. Sempre achei que o berimbau, por sua origem africana tem tudo a ver com o blues e é assim que Berimbau Blues aconteceu. Aquilo que emociona, que faz a gente se mexer, cantar, dançar é que é o meu trabalho, que tem um pouco de tudo, de afoxé, salsa, capoeira, jazz e blues.” – Dinho Nascimento

“O Dinho eu conheço desde que ele era do Grupo Arembepe, um dos precursores do que veio a ser a Axé Music. Ele tem o molho, a salsa, o sal salvador no sangue. Ele gosta do batuque e no batuque tem toda competência. Viva Dinho!” – Gilberto Gil

“O Dinho Nascimento é um músico meio rambo. Está sempre surpreendendo nas suas criatividades. A cada dia está com coisas novas, cada vez agradando mais. Conhecedor da arte e dos ritmos. Um músico e tanto”. – Pena Branca

Gosto muito da música sendo bem ritmada. O Dinho Nascimento completa esse meu gosto. É um músico cheio de inovações com muita criatividade. É um dos melhores que conheço. Parabéns, Dinho!– Xavantinho

Dinho Nascimento é sinônimo de Bahia, Brasil, berimbau e blues. Na calmaria de sua sensibilidade, evidencia a magia da arte instrumental e vocal de suas composições. Dinho Nascimento é o verdadeiro som e bem brasil. Dinho tem a minha admiração e respeito.– Vidal França

A música do Dinho sai do chão, vai crescendo e toma todo o espaço, com sutileza. Sua música enriquece o repertório mundial erudito e o popular brasileiro. É perfeita e já nasce pronta para a dança. – Maria Duschenes
(dança expressiva moderna e arte do movimento – Laban)

“Onde tem som                                                       “Tan tan tambores
Tem vento                                                               Quantos filhos são
Onde tem luz                                                           Tan tan tan as cores
Caminho                                                                   desses filhos são
Berimbau blues                                                        Tan, tan tantos Dinhos
Alento                                                                       estão em você
Salve Dinho                                                             só com você
Nascimento.”                                                           colorindo um só Nascimento.”
Walter Franco                                                         Sérgio Hind’s (O Terço)

A grande sensação da noite foi o percussionista Dinho Nascimento. Na jam session do GM Country Festival (SP) sua mistura de batuque clássica literalmente enlouqueceu Kewin Welch que não parava de repetir: – This boy is ‘ótimo“. Luiz Chagas – Jornal da Tarde 03/09/90